Coletiva com a Imprensa, prefeito Ceron fala sobre diversas pautas

0
518

A primeira de uma série de entrevistas coletivas a serem concedidas quinzenalmente às segundas-feiras pelo prefeito Antonio Ceron, o vice Juliano Polese, secretários e executivos, aconteceu na manhã deste dia 16 de abril, na antessala do gabinete do chefe do Executivo, com a presença de profissionais dos principais veículos de comunicação de Lages e com pautas bem interessantes.

Iluminação pública: O processo licitatório começou em fevereiro de 2017. Está em fase legal de recursos. A 2ª empresa colocada no certame recorreu à 1ª e a 3ª recorreu as duas primeiras na classificação. A situação conta, ainda, com mandado de segurança. A formalidade da licitação deve ser cumprida rigorosamente, justificando a demora no desfecho;

– Revitalização do Centro: Em fase de montagem de edital de licitação. Uma versão atualizada do projeto será enviada à Câmara de Vereadores para apreciação. Sobre o ginásio do antigo Colégio Aristiliano Ramos, parte dele será demolida e direcionada ao Ginásio Jones Minosso. A operadora Oi ainda tem algumas fiações a serem retiradas da área central. A revitalização compreenderá as ruas Nereu Ramos, Coronel Córdova e parte da Correia Pinto (desde a esquina com a Rua Aristiliano Ramos).

– Berneck: Uma das partes recorreu sobre a questão do valor de avaliação do terreno, à margem da BR-116. Portanto, está sob análise judicial;

– Lages Business Park: A empresa Praiatur Participações Ltda., de Florianópolis não está conseguindo cumprir exigência em edital. Um processo administrativo foi aberto, um condomínio industrial que trará mais de 300 empresas para Lages.

Reforma do Terminal Rodoviário Dom Honorato Piazera: Junto à Caixa Econômica Federal (CEF), em Brasília, Ceron dialogou sobre a liberação de R$ 500 mil de emenda parlamentar do senador Dário Berger às obras de reforma da Rodoviária. O processo já foi encaminhado ao setor de Licitações. O local passará por modernização e adequações em banheiros, fachada e acessibilidade;

Vendedores ambulantes: Preocupado com a geração de renda às famílias lageanas e com o aspecto social, o prefeito afirmou que a lei municipal que regulamenta o exercício da atividade mediante credenciamento e fiscalização, passará por uma análise e possível alteração para favorecer os moradores de Lages, porém, coibindo comerciantes irregulares que exploram a atividade de venda aos finais de semana principalmente em cruzamentos da cidade. Está se estudando locais corretos no entorno do Parque de Exposições Conta Dinheiro para o trabalho dos ambulantes.

Área Azul: Uma empresa montou o edital e a questão está em fase de revisão da planilha de custos. A princípio serão dez anos de concessão e estuda-se, aliás, o melhor valor a ser cobrado por hora;

– Lombadas eletrônicas: Assim que for disponibilizado, o edital será analisado pela Procuradoria-Geral do Município (Progem) e o devido encaminhamento será dado;

– Melhorias no tráfego: Está em estudo a implantação de uma rótula na Avenida Dom Pedro II, na altura do Mercado Sem Nome, para desafogar o trânsito nos horários de pico (8h, meio-dia e 18h) na ruía Cruz e Souza, em direção ao Centro. A Cruz e Souza, por sua vez, seria transformada em duas pistas de rolamento, sendo que a pista da direita daria acesso à continuação da Avenida Dom Pedro e ao bairro Caça e Tiro, e a da esquerda ao Coral;

– Vagas na Educação: As obras do Centro de Educação Infantil Municipal (Ceim) Promorar deverão passar novamente por licitação. Houve 14 aditivos no contrato. São necessários R$ 750 mil de recursos próprios para concluir-se a obra, sendo, destes, R$ 500 mil para recuperação de ações de vandalismo.

Recursos para pavimentação: Com a notícia de que os recursos do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam – a fundo perdido) não serão disponibilizados aos municípios, Ceron adiantou que serão buscados montantes junto ao Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) e ao Avançar Cidades Mobilidade Urbana”, Programa do Ministério das Cidades;

– Marco Regulatório: Praticamente a maioria das entidades se adequaram à Lei 13.019 para receber os recursos municipais para o desenvolvimento de suas atividades. Em torno de R$ 1 milhão ao mês estão previstos para tal fim. Exemplos das que estão recebendo são as três casas asilares de Lages, Asdf, Adevips e Apas;

– Programa Minha Rua: A pavimentação de ruas mediante pagamento parcelado por parte de moradores deverá ser amplamente divulgada em reuniões com moradores. Cerca de 400 quilômetros das vias urbanas são de chão batido, dois terços do total;

– Cidade Empreendedora: Das 34 ações propostas pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), já estão em andamento a Sala do Empreendedor, Programa Lages Bem Mais Simples, Plano de Desenvolvimento do Município e o Plano de Gestão Estratégica.

 

 

Compartilhar a matéria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here