Nova Política? Região serrana luta pela manutenção da macrorregional de saúde

0
275

Na foto coloquei o “comandante Moisés” com o número 17 no peito na época das eleições, para lembrar que ele foi eleito pela a ideologia da NOVA POLÍTICA, já que representa nosso Presidente.

Quem diria que depois da votação expressiva em Lages no “comandante Moisés” e hoje governador de Santa Catarina, estaríamos lutando por algo que é nosso por direito.

Acredito que lá na capital ou a “equipe técnica” ou o nosso “comandante” está se fazendo de desentendido. Enquanto isso, a serra catarinense se mobiliza e luta com as armas que têm para poder ser ouvida.

Na noite da última sexta-feira (15), em uma audiência pública promovida pela Câmara Municipal no Plenário Nereu Ramos. A reunião foi proposta pelo presidente do Legislativo Lageano, Vone Scheuermann (MDB), em conjuntos com os demais 15 edis de Lages.

“Nós queremos uma audiência com o governador. Não temos nada contra Joaçaba, mas queremos o que é nosso por direito. Vamos reforçar mais uma vez o pedido com o (presidente da Alesc), Julio Garcia e marcar uma reunião. Não podemos esperar a água bater em nosso queixo”, afirmou o presidente Vone, que afirmou que vai entrar em contato com os presidentes das Câmaras da região serrana para fortalecer a solicitação.

Presidente da Comissão de Educação, Saúde, Cultura e Desportos da Câmara de Lages, a vereadora Aida Hoffer (PSD) defendeu que a região deva ser ouvida antes que o Governo Estadual bata o martelo sobre a questão. Ela questionou o motivo por Joaçaba ser escolhida antes de Lages.

Em sua fala, o vereador Mauricio Batalha Machado (PPS) leu a moção legislativa 001/2019, da Câmara de Joaçaba, a qual solicita a macrorregional da Saúde naquele município. O legislador lageano rebateu os argumentos com fatos como o de Lages ter uma estrutura maior para suportar a demanda na saúde. “O pedido nem é que se retire de Joaçaba, mas que não se tire de Lages. Se for o caso, que se crie a 8ª macrorregional (são sete as existentes). É justo que o Governo do Estado nos ouça e atenda esse pedido”, comentou Maurício, que conclamou aos vereadores para que busquem o apoio da deputada federal Carmen Zanotto e dos deputados da Assembleia Legislativa com o fim de se sensibilizar a gestão estadual para este pedido.

Representante do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina (Cosems-SC), do qual faz parte da diretoria, a secretária de Saúde de Lages, Odila Waldrich, também requer que Lages seja uma macrorregional, principalmente, pela localização geográfica do município e por ser uma referência em diversas especialidades. “O Hospital Nossa Senhora atende mais de cem municípios, o HTR mais de 80, o Hospital Infantil então, praticamente todos os municípios do estado. Como esse serviço vai funcionar sem essa gestão de Lages?”, indaga Waldrich.

Vamos aguardar, mas pelo que vejo estamos gritando ao vento, não temos representantes do governo que possam chegar e bater com o pé na porta e ao menos questionar o “comandante” o porque da birra de levar para Joaçaba.

 

 

Compartilhar a matéria
TOPO PREFEITURA LOGO
facvest top
PREFEITURA TOPO 05-06

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here