Lages ganha o segundo Centro-Dia do Idoso

0
54

A prefeitura de Lages, em parceria com o Governo de Santa Catarina, inaugurou, na tarde desta sexta-feira (29 de novembro), os espaços do Centro-Dia do Idoso, um dos instrumentos de atendimento aos cidadãos, construído no complexo de serviços públicos do bairro Centenário, na rua Visconde de Cairú, onde estão Unidade Básica de Saúde (UBS), Centro de Referência de Assistência Social Maria Aparecida Gomes (Cras II), Centros de Educação Infantil Municipal (Ceims) Cantinho Feliz e Maria Joana de Arruda, e onde será abrigado um outro novo Ceim, em edificação. Próximo ao Centro-Dia também está o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas II).

Este é o Centro-Dia pioneiro na Serra Catarinense e o segundo de Santa Catarina (o primeiro está em Cocal do Sul), região Sul do Estado. Trata-se de uma unidade de atendimento à pessoa idosa e seus familiares no âmbito da Proteção Social Especial de Média Complexidade. Está previsto na Política Nacional do Idoso e no Estatuto do Idoso.

Mas, e como é o Centro-Dia?

Foram investidos R$ 1.019.925,51 no Centro-Dia, recursos provenientes do Governo do Estado. Os serviços do Centro-Dia do Idoso serão prestados de acordo com as políticas públicas para pessoas idosas em Lages.

Caracteriza-se como um espaço destinado a proporcionar acolhimento, proteção e convivência a idosos semidependentes, cujas famílias não tenham condições de prover estes cuidados ao longo do dia ou por parte dele. Com área total de 749,58 metros quadrados, a estrutura física é composta por salas para atendimento individualizado, sala para atividades coletivas, sala para repouso, sala para administração, piscina aquecida, cancha de bocha, cozinha, refeitório, vestiários e banheiros adaptados para pessoas com dificuldade de locomoção e mobilidade ou com deficiência.

Com capacidade de atendimento de 50 idosos ao dia e custeio por parte do Município, o público-alvo será integrado por pessoas idosas semidependentes com idade igual ou superior a 60 anos, em que a condição requeira o auxílio de pessoas ou de equipamentos especiais para a realização de atividades da vida diária, como higiene, alimentação, locomoção e administração de medicamentos ou idosos que tiveram suas limitações agravadas por violações de direitos, tais como exploração da imagem, abuso financeiro, isolamento, confinamento, atitudes discriminatórias e preconceituosas no seio da família, falta de cuidados adequados por parte do cuidador, alto grau de estresse do cuidador e desvalorização da potencialidade, entre outros fatores que elevam a dependência ou são comprometedores do desenvolvimento da autonomia.

Compartilhar a matéria
TOPO PREFEITURA LOGO
facvest top
PREFEITURA TOPO 05-06

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here