Lageana com suspeita de coronavírus está em isolamento em seu domicílio

1
2145

A Secretaria da Saúde de Lages monitora o que pode ser o primeiro caso suspeito de Covid-19 na cidade. A doença é causada pelo novo coronavírus que circula pelo mundo e chegou ao Brasil. Trata-se de uma mulher de 28 anos que chegou de viagem à Itália nesta semana e apresenta sintomas característicos da doença. Ela procurou a Unidade Básica de Saúde tão logo chegou a Lages. Seguindo as orientações e o protocolo internacional da Organização Mundial de Saúde (OMS), a paciente está em isolamento domiciliar e deve permanecer em quarentena pelos próximos 14 dias. Ela não precisou de atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Equipes médica e de enfermagem da Secretaria Municipal da Saúde foram até a residência dar toda a assistência de saúde à paciente, também monitorando seus familiares e pessoas que tiveram contato próximo a ela. A paciente viajou a passeio para a região de Milão, na Itália.

A confirmação ou não da doença vai depender do resultado do exame no Laboratório Central de Saúde Pública – Lacen/SC, localizado em Florianópolis. O resultado deverá estar pronto no prazo de até 72h.

A paciente não apresenta febre, mas está com tosse e uma leve dificuldade para respirar. “Ela clinicamente está bem, e os sintomas podem ser de qualquer outro vírus de influenza que apresenta quadro infeccioso semelhante. A população pode ficar tranquila, pois Lages está devidamente preparada para enfrentar qualquer tipo de situação. Ainda se trata de um caso suspeito, que pode ser negativo. E ainda assim, é importante destacar que, se por ventura for positivo, a paciente contraiu na Itália, e não no Brasil, muito menos em Lages. Queremos alertar a população quanto aos cuidados necessários para a prevenção, que é utilizar a etiqueta da tosse, usar lenços descartáveis, evitar locais com grande aglomeração de pessoas e locais fechados ou com pouca ventilação, manter os ambientes arejados, limpar maçanetas de portas, lavar constantemente as mãos e evitar ao máximo viagens internacionais para os países que passam pela epidemia”, orienta a secretária da Saúde, Odila Waldrich.

O alerta para a população é para que a qualquer sinal e sintoma característico de qualquer tipo de influenza ou infecção respiratória, as pessoas procurem os serviços de saúde, sendo este requisito muito importante para evitar novos casos.

Compartilhar a matéria
TOPO PREFEITURA LOGO
facvest top

1 COMENTÁRIO

  1. O protocolo internacional nao relata, se manifestar após de deixar o avião no aeroporto para as agente de saude que tem na saida..? Aeronaves vindo da europa nao tem fiscalizações pelos agentes ..? E lages tem suporte suficiente para atender esses pacientes..?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here