COVID-19: Faculdade de medicina em Lages deveria estar à frente do tratamento precoce

0
1231

Temos uma faculdade de medicina na cidade de Lages, lapidando médicos que serão o futuro da nossa medicina e consequentemente estarão salvando vidas, certo? Pelo menos deveria.

Mas, juro que não consigo entender o silêncio dessa faculdade, alguns médicos inclusive alguns professores, estão se unindo para ajudar em um momento crítico dessa pandemia em nossa região e a faculdade fica nesse silêncio ensurdecedor.

A sugestão de alguns médicos e aqui coloco as sábias palavras do Dr Décio Ribeiro, que seria abrir um ambulatório exclusivo para tratamento da COVID 19, com a supervisão Acadêmica da Faculdade de Medicina para o tratamento precoce com uso da Hidroxicloroquina, Ivermectina, Azitromicina, Zinco, Vitaminas, Anticoagulantes, Corticoides e etc. Inclusive com exames rápidos e aparelhos necessários para o Tratamento Precoce na fase 1, como para fase 2A e 2B, antes da Hospitalização, que é a fase 3. Com ajuda e Campanhas com os empresários locais, para aquisição dos medicamentos e aparelhos, além do Poder Público.

Isso com certeza enriqueceria os estudos dos nossos futuros médicos e da única faculdade de medicina da região.

A medicação

O tratamento já se encontra na farmácia básica da cidade, mas o que não está sendo feito é o protocolo. Respeitar a liberdade profissional do médico é uma coisa, mas mandar para casa pessoas com os primeiros sintomas, com paracetamol ou dipirona e deixar se agravar é crueldade de mais.

Segundo o Dr. Décio, “o tratamento tem que começar até o quinto dia de sintomas, sendo que o vírus já está em seu corpo no mínimo 7 dias. Não precisa esperar o resultado do exame, pois isso só dará tempo de também se agravar”. Ele ainda comenta que depois nas outras fases existem outros medicamentos, que usar a Hidroxicloroquina nas outras fases também é crueldade de mais, pois ela se torna ineficaz.

A pessoa quando chega a fase de entubar, ela tem apenas 50% chance de sobreviver, o que o Dr. Décio e mais de 300 médicos em Santa Catarina, inclusive vários de Lages pedem, é que, essa é a hora de união, entre médicos, poder público, e principalmente a faculdade de medicina de Lages.

Hidroxicloroquina

Alguns médicos alegam que, não existe estudo suficiente para usar a Hidroxicloroquina,  vou usar uma frase que mais uma vez Dr. Décio vem usando em todos as entrevistas que ele concede, “VAMOS FOCAR NO QUE ESTÁ DANDO CERTO, ESPERAR MAIS DE 5 ANOS EM ESTUDOS NÃO VAI SALVAR VIDAS HOJE”, ele ainda salienta que também não existem evidências que não dê certo.

Na verdade, essa medicação vem sendo usada há mais de 70 anos, para algumas doenças como Lúpus e era vendida nas farmácias sem receitas medicas (até o fim do ano passado), mas ele alega que essa medicação já vem salvando vidas e que foi usada para combater a gripe espanhola por exemplo e que os maiores infectologistas do mundo dizem estar ciente da eficácia da medicação.

Segunda opinião

O conselho não somente do Dr. Décio, mais de muitos médicos, é que, se você estiver com os primeiros sintomas do COVID-19, vá buscar ajuda médica o mais rápido possível, ou o posto de triagem, se o médico não receitar o tratamento precoce, busque uma segunda opinião é um direito seu.

Por tanto, a faculdade de medicina de Lages está desperdiçando uma grande oportunidade de aprendizado, fazendo com que seus futuros médicos deixem de aprender e estudar a doença e a medicação. Realmente essa pandemia está mostrando com isso que tem três víeis: Político, Farmacêutico e Ideológico e as pessoas estão pagando com a vida.

Espero sinceramente que esses médicos consigam colocar a cabeça no travesseiro e dormir, com toda a conta de vidas que podiam e podem ser salvas.

Ouçam a entrevista do Dr. Décio na Rádio Clube de Lages.

 

 

Compartilhar a matéria
TOPO PREFEITURA LOGO
facvest top

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here