Webinar: ABRAJETs do Sul do Brasil discutem a retomada do setor hoteleiro

0
298

No dia 25 de agosto, foi reunido virtualmente os maiores representantes do setor hoteleiro do Brasil. A reunião contou com diversos especialistas que entraram em um acordo de que é hora de buscar  o turista que em tempos normais faziam viagens longas e até mesmo internacional.

A Webinar foi coordenada pelo presidente da Abrajet Nacional, Evandro Novak e contou com a participação do presidente da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira (ABIH) Manoel Linhares, dos presidentes das ABIH’s do Paraná, Orlando Kubo, de Santa Catarina, Osmar Vailatti e do Rio Grande do Sul, José Reinaldo Ritter. Participaram também o proprietário do hotel Renar, Edson Ziolkowski (SC) e os diretores-gerais do Machadinho Thermas Resort (RS) Juarez Tavares e da Rede Mabu (PR), Eduy Azevedo.

Tanto Linhares quanto os presidentes das ABIH’s dos três estados do Sul tem a mesma posição em relação a retomada plena e, enquanto a vacina não chega, apostam na rígida aplicação dos protocolos sanitários de segurança para os seus hóspedes. Dessa forma buscam recuperar hóspedes e reverter os prejuízos. “A Covid foi brutal para a economia em geral, mas foi devastadora para nós. O turismo é diferente do agro e da indústria em geral, pois não temos estoque para armazenar. Noite não dormida num apartamento de hotel é noite perdida. Uma perda de 20% temos como aguentar, mas perdemos de 95 a 100% de nossos hóspedes”, enfatizou o presidente da ABIH Nacional.

Linhares ainda citou dados oficiais da balança comercial do turismo, destacando que os gastos no exterior tem sido, nos últimos anos, entre 18 a 19 bilhões, enquanto apenas entre 6 a 7 bilhões entram no Brasil. “Esse é o momento de chamarmos nossos tradicionais turistas e de buscarmos esse brasileiro de viagens internacionais para nosso hotel e atrações. Temos condições e qualidade para atender toda essa demanda”, assegurou.

Divulgação dos atrativos

Para fazer frente a essa pretensão de aumentar a clientela da rede de hotéis, Linhares enfatizou que vem participando, junto com as demais entidades do setor, o chamado grupo G8, de reuniões com a Embratur e Ministério do Turismo, solicitando que sejam feitas promoções visando a divulgação dos muitos atrativos que o Brasil tem. “Afinal esse setor representa 380 mil empregos diretos e 1.100.000 indiretos, somos maior do que a indústria automobilística e precisamos ser atendidos”. Destacou que todas as regiões do Brasil tem atrações especiais e que cabe a Embratur e MT investir na divulgação desses atrativos. Citou as belezas de Foz do Iguaçu, Curitiba, praias e serra catarinense, além de região das Hortênsias e outras históricas no Rio Grande do Sul.

Taxa do Ecad

Os hoteleiros defendem que o quarto é um ambiente privado e exclusivo do hóspede, assim considerado na lei geral do Turismo e na maioria dos países no mundo. Por isso, consideram pagar sobre as áreas comuns, como piscinas, restaurantes e áreas comuns, menos nos quartos. Além disso, as TVs abertas e por assinatura já recolhem o Ecad, bem como as plataformas digitais Spotify e Netflix. “Não somos contra os compositores ou músicos. Eles são nossos parceiros. Mas consideramos ilegal a cobrança da taxa sobre o apartamento”, afirmou Linhares.

Aposta em rotas regionais e integradas

Para o presidente da ABIH-SC, Osmar Vailatti, é hora das entidades do setor, do Sul do País, iniciarem projetos com vistas a roteiros integrados. “Não deixar de descuidar dos roteiros internos e regionais, nem do cuidado com nossos hóspedes, porém precisamos pensar no futuro. Temos condições de unidos darmos a nossa contribuição” disse, propondo reuniões entre lideranças dos três estados, com vistas a viabilizar rotas turísticas comuns. Destacou as muitas atrações, desde o contraste de parques tipo Foz do Iguaçu e temáticos, como Beto Carreiro, e os muitos parques das Hortênsias.

Além disso, ele avaliou que a próxima temporada de praia e o reveillon2020/2021 deverão ser excelentes. “Sou um otimista e acredito na possibilidade de darmos as boas vindas ao novo ano de 2021 sem essa pandemia. Temos feito a nossa parte, aplicando protocolos de segurança à saúde. Por isso temos que esperar o melhor”, disse Vailatti. Indagado, respondeu que alguns hotéis em Santa Catarina fecharam, porém não sabe se reabrirão quando as coisas melhorarem. “Espero para logo”, apontou.

Segurança desde o check-in ao check-out

Os proprietários dos três hotéis que participaram foram unânimes em dizer que proporcionar os protocolo é um viés sem volta, e que os turistas aderiram, entendem e praticam os cuidados com saúde sem resistência e se sentem protegidos e acolhidos.

E mesmo em momentos difíceis o setor está tendo um recomeço positivo é preciso estar atento e aberto aos bons momentos e oportunidades novas.

Presidente da Abrajet Nacional

Para Evandro Novak, presidente da Abrajet Nacional, a participação das lideranças representou o êxito das atividades que as Abrajet’s do Sul vem realizando. Ele agradeceu e garantiu apoio dos jornalistas de turismo às demandas do setor da hotelaria, destacando que “sempre tivemos nesse setor parceiros de verdade. Estaremos atentos para noticiar, levar a sociedade as informações que contribuam para esclarecer dúvidas”.

Abrajet

Compartilhar a matéria
TOPO PREFEITURA LOGO
facvest top

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here