Lages: Em 6 meses mais de 1.200 profissionais da Saúde precisaram ser afastados por suspeita ou confirmação do COVID-19

0
182

Desde que o novo Coronavírus (Covid-19) começou a circular no país, um dos grandes desafios sempre foi preservar a saúde de quem trabalha na linha de frente da batalha contra a Covid-19. Afinal, quem vai cuidar dos doentes se os próprios profissionais da saúde adoecerem? A falta de médicos e enfermeiros pode inviabilizar até mesmo a abertura de novos leitos de UTI, pois não basta ter os equipamentos se ainda mais essenciais são os profissionais que irão atuar neste setor.

A Secretaria Municipal da Saúde de Lages conta com 1.299 servidores, entre contratados e efetivos, e aproximadamente 20 estagiários. Destes, 1.214 precisaram ser afastados em algum momento, entre os meses de março e agosto, devido a suspeita ou confirmação de contaminação pelo novo Coronavírus.

Setores passam por sanitização

Assim que um caso de Covid-19 era confirmado, imediatamente o setor passa por processo de sanitização, que dura de 2 a 3 horas dependendo do tamanho do local, podendo voltar a normalidade de atendimentos no mesmo dia. Outros setores com maior fluxo de pessoas, como a Farmácia Básica, Vigilância Sanitária e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), passam periodicamente pela sanitização.

Compartilhar a matéria
TOPO PREFEITURA LOGO
facvest top

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here