Uma leitura arrasadora sobre o relacionamento das pessoas com a morte

0
491

Quatro gerações, quatro membros de uma mesma família, diferentes percepções sobre os mesmos acontecimentos. Esta novela que se inicia no ano 2000 com o nascimento de Felipe e se arrasta até a década de 1920 com o nascimento de Catarina, narra a vida de quatro protagonistas, e seus encontros com a morte, abordando temas atemporais como depressão, bullying, relacionamento abusivo, consequências e trauma de guerra, e luto, em passagens conflituosas rápidas e intensas.

Comecei a leitura sem saber muito sobre ela, mas desde as primeiras páginas a autora consegue te prender com as histórias que são contadas. Apesar do livro ser curto, somos introduzidos a personagens com muita profundidade e principalmente muito sofrimento.

Como ser humano, somos pequenos em relação ao mundo, mas a forma como tratamos as outras pessoas, pode mudar completamente a vida delas, e isso a autora evidenciou muito no livro, pois todas as vidas estão relacionadas, mesmo os personagens não sabendo disso.

Os personagens afundam-se em seu próprio sofrimento, deixando os outros alheios ao que está acontecendo e isso acaba virando uma grande “bola de neve”, onde temos vários personagens com traumas profundos, que não são tratados, mas que ficam agravando os traumas dos outros.

Uma das coisas que a autora sobre descrever perfeitamente, são as mesmas situações com diferentes pontos de vista, é muito triste como alguns personagens enxergam as atitudes de outros, como sendo indiferente ou até mesmo malvada, mas vamos descobrir que não é bem assim.

O livro nos lembra da importância da empatia, de não julgar as pessoas sem saber a situação. Ele também mostra como muitos problemas surgem com a falta de diálogo em família, e principalmente, a falta de carinho.

As pessoas estão feridas de uma forma tão profunda, que isso afeta gerações na família, estes traumas se acumulam, passando para os filhos, netos, bisnetos… é muita dor e sofrimento passada de geração em geração, que uma hora é impossível suportar.

Por Noellen Menegon

Compartilhar a matéria
TOPO PREFEITURA LOGO
facvest top

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here