Anac emite certificação operacional ao Aeroporto Regional em Correia Pinto

1
315

Uma espera de quase duas décadas e finalmente, a Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC, publicou na terça-feira (19), a Portaria de Certificado Operacional para voos comerciais regulares ao Aeroporto Regional do Planalto Serrano, em Correia Pinto. A autorização da agência permite operação de aeronaves com capacidade acima de 200 lugares.

Uma bandeira dos prefeitos da Amures, da iniciativa privada e prioridade do Conselho de Turismo da Serra Catarinense – Conserra, a entrada em operação de fato do Aeroporto Regional dependerá agora, de uma mobilização para atrair as companhias aéreas que desejem utilizar o espaço com voos regulares e comerciais.

O gestor do Aeroporto Regional através da empresa Infracea, que tem a responsabilidade operacional da unidade, Márcio Reis, explica que, toda certificação operacional é provisória e tem duração de seis meses. “Temos caminhar agora para consolidar o processo com a certificação definitiva. O próximo passo será o voo comercial e isso dependerá, da nossa capacidade de negociar com as companhias aéreas”, explicou.

A certificado do Aeroporto é emitida à Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade. No evento que estava programado para esta quinta-feira com o governador Carlos Moisés da Silva, seria anunciada a certificação, além de obras melhorias. O gestor do Aeroporto esteve reunido com o prefeito de Correia Pinto Edilson Germiniano dos Santos e o Secretário de Mobilidade Urbana, Turismo e Geração de Emprego de Correia Pinto, José Carlos Vargas Mariano, onde apresentou a portaria de certificação.

“É um marco para a região este momento. Significa que da parte operacional técnica, o aeroporto já existe na malha aérea nacional e sua operação agora, depende do esforço da região junto com o Estado. Esse aeroporto é fruto de muitos anos de reivindicações”, comentou o prefeito de Correia Pinto.

O presidente do Conserra Eliseu Farias, observa que a população num raio de ao menos 150 quilômetros, será beneficiada pelos futuros voos comerciais. “Há estudos que mostram que este aeroporto poderá operar com demanda anual de 200 mil passageiros. Vai beneficiar a população desde o Alto Vale do Itajaí ao Meio Oeste”, citou Eliseu Farias.

A partir desta certificação operacional, o Aeroporto Regional poderá receber inclusive investimentos para operar com terminal de cargas. E receber pousos e decolagens de aeronaves como o Boing 737.

Compartilhar a matéria
TOPO PREFEITURA LOGO
facvest top

1 COMENTÁRIO

  1. Parece uma boa notícia. Mas, em pleno século 21 autorizar um aeroporto a funcionar sem estar homologado voo por instrumento é no mínimo estranho. Na verdade, é só mais um aeródromo sem infraestrutura básica a moderna aviação. Melhor continuar operando com os turboélices em Lages, pelo menos lá está tudo completo. Saudações,

Deixe uma resposta para Claudio Lemes Louzada Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here