Setor de Bares e restaurantes fecham em definitivo 30% e desemprega um milhão de pessoas no Brasil

0
466

As contas que o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Paulo Solmucci, fez ao ser entrevistado pelo portal Now Boarding, é alarmante. Segundo Paulo o setor fechou um milhão de postos de trabalho e 30% dos restaurantes e bares que existiam fecharam para não mais voltar.

Paulo ainda defende que a solução para o setor passa pelos governos municipais que podem ajudar a maioria absoluta por micro e pequenas empresas, “muitas de cunho familiar”, que estão lutando para sobreviver nas cidades e destaca do governo do Amazonas que numa medida simples, reduziu o ICMS para o setor em 60%, mostrando que é possível dar ao setor que mais gera empregos diretos, condições de sobreviver.

Ele salienta que o setor precisa de ajuda urgente e que nenhum negócio suporta esse “abre e fecha” por tanto tempo. “Essa turma não tem reserva para aguentar tudo isso. Nós não estamos falando de indústria, de empresas milionárias. Estamos falando do boteco de bairro, do restaurante a quilo, da pequena padaria perto da sua casa. O setor precisa de ajuda urgentemente, eles não irão suportar esse abre e fecha”.

 Festas Clandestinas

Segundo Paulo essa rigidez excessiva imposta, ao contrário do que algumas pessoas podem supor, não ajudou a frear o contágio. “Toda essa rigidez de alguns governadores e prefeitos não ajudou em nada, pelo contrário, com o fechamento dos bares e restaurantes, as pessoas foram levadas aos encontros e aglomerações clandestinas. Os tristes resultados nós estamos acompanhando: o Brasil acaba de atingir o recorde de morte diárias pela Covid-19”.

Ajuda do Governo Federal

A ajuda que o Governo Federal deu a população, acabou em dezembro e segundo ele foi fundamental, mas para ajudar o setor todos tem que se unir. “ Como falei os estados e municípios precisam fazer sua parte, apoiando os bares e restaurantes, como por exemplo, com a redução, adiamento ou extensão de prazo para pagamento de impostos e alíquotas. Não dá para esperar que o governo federal resolva a crise sozinho. Nós estamos dialogando com governadores e prefeitos em todos os estados, pautando a situação do setor. É preciso olhar com zelo, responsabilidade e respeito para o que está acontecendo”.

Bode Expiatório

Na concepção do presidente da Abrasel, governadores e prefeitos elegeram nitidamente um setor para culpar. “A sensação é que na busca por apoio popular, alguns prefeitos e governadores elegeram o setor como bode expiatório da crise e o sobrecarregou com medidas excessivas, que se mostraram ineficazes – ou não estaríamos na situação atual. Com um ano de pandemia, o momento de errar já passou. É preciso pensar de forma estratégica em soluções que de fato contribuirão para mitigar a Covid-19. Nesse sentido, a Abrasel lançou em janeiro, por exemplo, uma campanha em prol da vacinação, incentivando que empresários, funcionários e clientes se vacinem assim que chegar o momento de cada um deles na fila da vacina”.

Ele ainda comenta que é possível tomando todas as precauções continuar a frequentar bares, restaurantes e afins. “No momento, é possível seguir frequentando os bares e restaurantes, que estão preparados para receber de forma segura os clientes, seguindo os protocolos sanitários, como distanciamento entre as mesas, reforço na higienização, disponibilização de álcool em gel. É preciso olhar com zelo, responsabilidade e respeito para o que está acontecendo” finaliza.

Veja a entrevista completa: link

Compartilhar a matéria
TOPO PREFEITURA LOGO
facvest top

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here