Lages: Carreta acessa o centro da cidade faz estrago e motorista sai com multa e pontos na carteira

0
391

No final da manhã de ontem (26), próximo ao meio-dia, um caminhão de grande porte,  com peso bruto total máximo de 42 toneladas e carregado,  placas de Lages, entrou pela rua Correia Pinto, centro da cidade, o que é proibido neste horário, para a qual estava seguindo desde as avenidas Presidente Vargas e Luís de Camões e, devido ao estreitamento da pista, passou por cima da lateral do canteiro entre estas duas vias e a avenida Duque de Caxias, além de a carreta, em decorrência da altura do baú, atingir os fios de fornecimento de energia elétrica, provocando rompimento e a consequente queda do abastecimento em pontos comerciais, prédios residenciais e casas do Centro, portanto, edificações da Correia Pinto e proximidades. Locais com geradores próprios de energia e nobreaks conseguiram manter seus serviços por mais algum tempo determinado, os demais foram imediatamente prejudicados.

A infração causou problemas no funcionamento dos semáforos localizados nos cruzamentos entre as avenidas Duque de Caxias e Belizário Ramos (Carahá) e entre a Belizário Ramos e perto da rua Coronel Serafim de Moura, justamente quando caía uma forte pancada de chuva na hora em que motoristas retornavam as suas casas no intervalo para o almoço, um tumulto redobrado. Fotos e vídeos produzidos por populares flagraram os desrespeitos às normas do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Após constatadas as desobediências:  Em resumo, o motorista ganhou 16 pontos registrados na Carteira Nacional de Habilitação (CNH),  no valor de multa de R$ 293,47; cinco pontos pela infração grave (transitar com veículo em mau estado de conservação), no valor de R$ 195,23, e quatro pontos pela infração média (transitar em locais e horários não permitidos pela legislação), resultando no valor de R$ 130,16, em um total de R$ 618,86 com os três níveis de penalidades, assim como foi elaborado Boletim de Ocorrência (B.O.) por danos ao patrimônio público, este pela Polícia Militar (PM).

 

Compartilhar a matéria
FACVEST
MOMENTO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here