Troféus do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade são de matéria prima da Serra

0
196

Priorizando subprodutos da madeira, no caso o pinus, os 38 troféus que serão entregues no Prêmio BRAZTOA de Sustentabilidade, no próximo domingo (10), no Mercado Público de Lages, atende os principais requisitos do evento: a reutilização, inovação e claro a sustentabilidade que dá nome à premiação.

Todo o trabalho foi desenvolvido de forma artesanal pelo grupo Tramatusa. A base dos troféus ficou sob responsabilidade da indústria de troféus local, Zanoello. A gestora do grupo de voluntárias da Tramatusa, Maria Manfroi, esteve à frente de todo o trabalho que vai proporcionar o principal e mais esperado momento de todo o final de semana, o prêmio BRAZTOA.

Segundo ela, a fita tusa, é uma reutilização dos resíduos sólidos das florestas exoticas da Klabin. E a imaginação e o trabalho em equipe foram fundamentais para chegar nesse resultado. As cinco participantes do grupo se empenharam ao longo de duas semanas para que os troféus ficassem prontos a tempo.

Maria Manfroi diz que, os benefícios de utilizar esse material são inúmeros, permeando na educação ambiental e no cuidado com a natureza. “E através disso se produz um artesanato de conceito. Nós não produzimos apenas por fazer, mas optamos por contar histórias em cada peça. Histórias que contam o jeito de ser das pessoas da nossa região”, destaca.

Lançado em 2012, o Prêmio Braztoa de Sustentabilidade é direcionado a empresas e outras organizações do setor de turismo que investem no desenvolvimento de iniciativas mais sustentáveis. A ideia é reconhecer projetos que impactam o setor a partir de boas práticas ambientais, econômicas e socioculturais. Após dois anos sem a premiação, a edição de 2022 acontece dentro da Convenção BRAZTOA, na Serra Catarinense.

Compartilhar a matéria
FACVEST
MOMENTO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here