Santa Catarina atinge a marca histórica de 3 mil propriedades rurais certificadas livres de Brucelose e Tuberculose

0
79
Bov de Leite

Santa Catarina atingiu a marca de 3 mil propriedades rurais certificadas livres de Brucelose e Tuberculose. Dados que demonstram a excelência da bovinocultura e a qualidade da produção agropecuária catarinense são frutos de um grande esforço para erradicar essas doenças, por parte do Governo do Estado, por meio Secretaria de Estado da Agricultura, da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc).

A certificação de propriedade livre de Brucelose e Tuberculose é um dos principais meios de controle para a sanidade dos rebanhos. O documento valida a sanidade dos animais, agrega valor aos produtos da propriedade e é essencial para a manutenção da saúde pública.

Santa Catarina é o quarto maior produtor de leite do país e erradicar as doenças do plantel será mais um diferencial competitivo do agronegócio catarinense na conquista de mercados exigentes, principalmente para exportação de produtos lácteos. A presidente da Cidasc, Celles Regina de Matos, explica que há um grande esforço do poder público estadual e da iniciativa privada para melhorar ainda mais a sanidade dos rebanhos.

Classificação do Estado de SC

A menor incidência de Brucelose, com classificação A, em relação ao grau de risco para a doença, é registrada em Santa Catarina, sendo o único estado brasileiro com essa classificação. SC também obteve a classificação A para Tuberculose Bovina, com mais outros quatro estados.

A Cidasc é a responsável pela execução do Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose Bovinas em todo o território catarinense. Hoje, com índices baixíssimos, de 0,91% dos rebanhos infectados com Brucelose e 0,5% dos rebanhos infectados de Tuberculose, fica comprovada a eficiência do trabalho realizado pelos profissionais da companhia e por toda a cadeia produtiva catarinense.

O estado possui atualmente cerca de 1.350 propriedades em processo de certificação, ou seja, é uma demanda crescente por parte dos produtores rurais e a conscientização é um dos pilares de uma produção pecuária de qualidade e dentro dos padrões sanitários internacionais. A certificação de Propriedade Livre de Brucelose e Tuberculose faz parte das ações do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT), criado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) em 2001, os Estados podem ser classificados de A até E, conforme a prevalência das doenças.

 

Compartilhar a matéria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here