Experiências de um ano intenso, marcaram o ano de 2023 na Villa Francioni

0
41
2023 foi um ano intenso e próspero para a vinícola pioneira dos Vinhos de Altitude – a Villa Francioni. Com o lançamento do icônico vinho Agripina e de novas safras de vinhos já consagrados, participações em eventos nacionais e internacionais e cinco novas exposições na Galeria de Arte, a Villa Francioni mostrou porque é considerada uma das mais importantes e renomadas vinícolas do Brasil.
Para celebrar a chegada da Vindima (época da colheita das uvas), a vinícola realizou uma série de ações especiais. Entre elas, a 1ª edição da Corrida dos Vinhedos Villa Francioni, que aconteceu em março e reuniu 450 atletas oriundos de diferentes Estados do Brasil. E durante a Vindima, a VF promoveu ainda o lançamento da safra 2020 de um dos seus vinhos mais especiais, o Francesco, cujo nome homenageia o bisavô do empresário Manoel Dilor Freitas – mentor e fundador da vinícola.
Para comemorar o fim do ciclo das uvas e o início de outro, a Villa promoveu um almoço especial para homenagear todos os colaboradores que ajudaram ao longo da safra, em especial os que estão há mais tempo na vinícola. Na homenagem, foram entregues placas de agradecimento aos profissionais mais antigos na vinícola.
Ainda no mês de março, a Galeria de Arte, que tem a curadoria do produtor cultural Edson Machado, recebeu a exposição “As máquinas de Guerra de Leonardo da Vinci”, de Denis Soncini. E no dia 20 de maio, uma nova exposição: “Borboletas Aladas e seus jardins imaginários”, do artista Luiz Arthur Montes Ribeiro.
Para o mês dos casais apaixonados, a Villa Francioni preparou um tour especial pela vinícola, seguido de degustação na sala vip. O passeio foi realizado nos dias 10 e 11 de junho. Na sequência, a Galeria recebeu a exposição “Natureza Viva”, composta de 30 telas feitas pela pintora gaúcha Cleusa Soares.
Em agosto, a safra 2022 do vinho Chardonnay chegou ao mercado pronto para mais uma vez surpreender os clientes. O lote especial – com apenas 5 mil garrafas – passou 12 meses em barricas de carvalho até finalmente ser lançado pela vinícola.
Em setembro, a vinícola comemorou 22 anos de fundação e celebrou essa marca com o lançamento do vinho Agripina, criado em homenagem à mãe de Dilor, que se chamava Agripina Francioni. O Agripina Lote I foi lançado no luxuoso LK Design Hotel, localizado na Região da Beira Mar Norte, em Florianópolis.
No mesmo mês, a Galeria de Arte recebeu um evento intenso que misturou arte e literatura em um só ambiente: a inauguração da exposição de tapeçarias artísticas do Coletivo As Catarinas intitulada “Eu & Você & Elas/Eles”; e o lançamento em São Joaquim do livro “Mais Aprendi que Ensinei”, do jornalista e escritor Paulo Scarduelli.
Já no mês de outubro, um encontro notável e de grande importância para os vinhos de Altitude da Serra Catarinense ocorreu na Itália. A presidente do conselho administrativo da Villa Francioni, Daniela Freitas, visitou Angelo Gaja em sua vinícola em Barbaresco, Piemonte. Durante essa visita, Daniela presenteou o “Papa dos Barolos” com um exemplar do Agripina, feito com uva Nebbiolo.
A Villa Francioni também marcou presença na ProWine SP, considerada a maior feira de vinhos e destilados em nosso continente. Após a feira, as conselheiras Adriana e Daniela Freitas participaram de um jantar beneficente promovido pelo Clube Athletico Paulistano, onde apresentaram o vinho Agripina.
E para encerrar o ano, o Agripina foi lançado na Serra Catarinense no final de novembro e no dia 2 de dezembro, a Galeria inaugurou uma seleção exclusiva de obras digitais do artista plástico manezinho George Peixoto, intitulada “Quadrografias”, que vai até 10 de março de 2024.
Compartilhar a matéria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here